COMÉRCIO VAREJISTA – Data base 01º de março

COMÉRCIO VAREJISTA ESTADO DO PARANÁ (patronal Sindifarma)

02/03/2017 – Primeira reunião de negociação, o patronal confirmou o recebimento da Pauta de Reivindicações (enviada em fevereiro/2017) e assinou o Termo de Garantia da Data Base;

– Presentes na reunião representantes do Sindifar-PR e do Sindifarma (patronal), e farmacêuticos membros da Comissão de Negociação;
– O patronal apresentou a proposta de manutenção das cláusulas da CCT anterior e o reajuste com o índice de 5% (INPC do período 4,69%), sem a concessão de nenhum outro benefício;
– O SINDIFAR-PR rejeitou esta proposta e ratificou as principais reivindicações constantes na Pauta;

05/05/2017 – Agendada reunião com o patronal para o dia 19/05/2017

19/05/2017 – Reunião com representantes do sindicato patronal:
– O Sindifar-PR reforçou as reivindicações constantes na Pauta e, mesmo após muita argumentação, o patronal ratificou a proposta de 5% de reajuste, não havendo concordância na concessão de qualquer outra cláusula que possa ter impacto econômico/financeiro;
– Foi solicitado ao patronal contra proposta, inclusive com outras cláusulas que pudessem, de alguma forma, “compensar” o baixo índice de reajuste, sendo iniciado um estudo sobre a cláusula da dispensa, sem necessidade de compensação, para a participação em cursos de pós graduação, voltados à área e também para participação de outros cursos/congressos/palestras;
– Houve compromisso dos representantes do Sindifarma de levar à assembleia patronal as reivindicações do Sindifar-PR e de formularem oficialmente a contra proposta, e a solicitação da inclusão de cláusula que contemple a possibilidade das empresas adotarem sistemas de ponto eletrônico alternativo ao imposto atualmente.

26/05/2017 – O Sindifarma enviou a contra proposta assim formulada: reajuste pelo índice de 5,0% (INPC 4,69% + 0,31% ganho real), retroativamente a março de 2017 e cláusula social que justifica 7 ausências anuais para realização de cursos nos moldes da proposta apresentada;

– Diante da proposta recebida e da ratificação do índice de reajuste proposto, o Sindifar-PR informou ao patronal que realizará assembleia com a categoria, em data a ser definida para apreciação e votação da proposta recebida.

08/06/2017 – Realizada assembleia presencial em Curitiba, com a possibilidade de votação por e-mail para os residentes em outros municípios da base desta negociação, finalizando com o resultado:
Presencial – 87% NÃO       e     13% SIM
Viae-mail –   89% NÃO       e     11% SIM

– Com o resultado da votação pela rejeição da proposta do Sindifarma, foi por consenso a definição de nova proposta a ser formalizada ao patronal: reajuste de 9% (INPC + 4,31% ganho real), ratificação de reivindicações prioritárias como insalubridade e VR, bem como a manutenção das cláusulas já previstas na atual CCT e aceitação da possibilidade de Acordos Coletivos de Trabalho para a utilização de sistemas de ponto alternativos, desde que autorizados pelo Ministério do Trabalho, e que contenham cláusula de penalidade para a empresa, em favor do farmacêutico, no caso de fraude/adulteração. Esta proposta será elaborada e enviada oficialmente ao sindicato patronal na semana do dia 12/06 ao dia 16/06.

13/06/2017 – Envio ao patronal da proposta aprovada pelos Farmacêuticos na Assembleia de 08/06.

19/06/2017 – Confirmação pelo patronal do recebimento da proposta.

20/06/2017 – O Sindifarma formalizou a proposta de reajuste de 5,3%, mesmo índice concedido aos demais funcionários do comércio, e a cláusula social que justifica sete ausências anuais para realização de cursos nos moldes da proposta apresentada, porém sem concessão das demais reivindicações constantes na proposta enviada.

07/2017 – Continuaram os contatos em busca de melhorar o índice proposto, porém sem sucesso. Não houve reunião presencial.

07/08/2017 – Realizada reunião de negociação onde o  Sindifarma formalizou a proposta de 5,69% (INPC + 1% ganho real). O Sindifar-PR informou que realizará Assembleia com a categoria para apreciação e votação desta proposta.

23/08/2017 – Realizada assembleia presencial em Curitiba, onde foram feitos todos os esclarecimentos e acatadas as sugestões dos participantes, havendo também a possibilidade de votação por e-mail para os residentes em outros municípios da base desta negociação, finalizando com o resultado de 87,1% pela REJEIÇÃO da proposta enviada pelo patronal, sendo:

Presencial – 65,4% NÃO       e     34,6% SIM
Via e-mail –   100% NÃO      

– Com o resultado da votação pela rejeição da proposta do  Sindifarma, foi por consenso a autorização para o Sindifar-PR dar continuidade às negociações, com a decisão de manter a proposta enviada anteriormente de reajuste de 9% (INPC + 4,31% ganho real), ratificação de reivindicações prioritárias como insalubridade e VR, bem como a manutenção das cláusulas já previstas na atual CCT. Esta proposta será encaminhada oficialmente ao sindicato patronal.

26/09/2017 – Realizada reunião de negociação em que o  Sindifarma formalizou a proposta de 6% (INPC + 1,31% ganho real) e sinalizou a possibilidade de incluir uma outra cláusula com possibilidade de benefício. O patronal apresentará a proposta oficialmente até o final desta semana. O Sindifar-PR informou que, tão logo receba a proposta formalizada, realizará Assembleia com a categoria para apreciação e votação desta proposta, provavelmente no início da próxima semana, em data e local ainda a serem confirmados.

26/10/2017 –  Assembleia para análise e votação da proposta do patronal do comércio atacadista e varejista para reajuste de 6% (INPC+1,31% de ganho real).  A votação também ocorreu por e mail, para os farmacêuticos que residem fora de Curitiba em municípios da base patronal do Sindifarma.

O resultado, tanto presencial quanto por e mail, foi pela aceitação do índice de 6% de reajuste, retroativamente a março de 2017. As Convenções serão assinadas, na sequência, e encaminhadas para homologação no Ministério do Trabalho. Assim que homologadas serão disponibilizadas no site do Sindifar-PR.